Júlia Vilaça Goyatá

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (2009), mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP) (2012) e doutoranda em Antropologia Social na mesma instituição. É autora do livro Georges Bataille e Michel Leiris: a experiência do sagrado (Humanitas/Fapesp, 2016), resultado da pesquisa de mestrado sobre a produção de Bataille e Leiris em suas relações com a teoria antropológica, a expressão artística e a experiência política na França do entreguerras. Desenvolve atualmente, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), pesquisa de doutorado sobre a circulação de saberes antropológicos e artísticos no Haiti da metade do século XX . É também membro dos grupos de pesquisa do CNPq: ASA (Artes, saberes e antropologia) da Universidade de São Paulo (USP) e MARES (Religião, arte, materialidade, espaço público: grupo de antropologia) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua nos campos da Teoria Antropológica, História da Antropologia, Antropologia da Arte e Antropologia das Populações Afro-americanas e Afro-caribenhas.

Currículo Lattes

Share Button