Arenas culturais urbanas

Arenas culturais urbanas

Resultado de reuniões periódicas realizadas no Brasil e na Argentina desde 2010, este Ciudades sudamericanas como arenas culturales, organizado por Adrián Gorelik e Fernanda Peixoto e publicado pela editora Siglo XXI, reúne pesquisadores de diversos países e instituições sul-americanas, das mais diferentes especialidades: antropólogos, historiadores, sociólogos, críticos literários etc. A inspiração primeira do projeto é o texto de […] mais…
Alfred Métraux em foco

Alfred Métraux em foco

Nos dias 4 e 5 de dezembro de 2015 aconteceu em Buenos Aires o terceiro colóquio dedicado a pensar as contribuições e a trajetória de Alfred Métraux (1902-1963), antropólogo suíço de formação francesa cuja relevância é pouco recuperada pela história da disciplina, principalmente no Brasil. O último da série de debates sobre o pensamento do autor, […] mais…
Ensaios brevíssimos: a máquina de produção de rostos num retiro zen-budista por Vinicius Spira

Ensaios brevíssimos: a máquina de produção de rostos num retiro zen-budista por Vinicius Spira

Por Vinicius Spira Este pequeno ensaio busca articular uma visada etnográfica sobre a meditação com o repertório de preocupações e valores sustentados pela Comunidade Zendo Brasil, filiada ao Budismo Zen da tradição Soto Shu, com sede em São Paulo. A análise mobiliza o conceito de rostificação proposto por Deleuze e Guattari em Mil Platôs para […] mais…
Desde el Sur: o ASA na XI RAM

Desde el Sur: o ASA na XI RAM

Promover reflexões sobre as diferentes formas e estilos assumidos pelas práticas sociais, com especial ênfase às nuances reveladas nas zonas de trânsito entre processos artísticos e formas de ativismo político, em sua relação com os espaços, imagens, memórias e narrativas foi o propósito, logrado com êxito, dos pesquisadores que compuseram o GT 69 – Conhecimento, […] mais…
Persona cinematográfica

Persona cinematográfica

“Há uma discrepância entre a brutalidade do beijo de Spade e o extenuante processo de filmagem da cena: foram necessárias sete tentativas para satisfazer o diretor John Huston, pois Bogart tinha dificuldade com o beijo. Isto se justifica por dois motivos: o primeiro, alegado pelo próprio ator, refere-se à falta de prática oriunda dos inúmeros […] mais…
História do futuro

História do futuro

Uma das formas de se encarar o tempo é pensá-lo enquanto um fenômeno social. Nesse sentido, é possível procurar, em cada situação histórica, a especificidade da experiência do tempo. O padre Antônio Vieira, por exemplo, entendia que a história era cíclica. Por isso, para o jesuíta, observar o passado era uma lição sobre o futuro […] mais…
Moderno Bandeirante: lançamento

Moderno Bandeirante: lançamento

Reconhecido como personagem central pelo grupo de intelectuais e artistas ligados à Semana de Arte Moderna de 1922, Paulo da Silva Prado (1869-1943) é muitas vezes deixado de lado pelos estudiosos do período, mencionado apenas nas análises de bastidores. Em Moderno Bandeirante: Paulo Prado entre espaços e tradições, Thaís Waldman coloca em primeiro plano a […] mais…
Histórias que os arquivos contam

Histórias que os arquivos contam

As jornadas As histórias que os arquivos contam vão reunir no próximo mês de novembro pesquisadores do ASA/ USP e do APSA – Ateliê de Antropologia e Produção Simbólica da UNICAMP. Duas perguntas centrais motivam o encontro de trabalho: o que podemos os antropólogos diante dos arquivos? O que fazem os arquivos com as pesquisas […] mais…
O olho do viajante: entrevista com Fernanda Peixoto

O olho do viajante: entrevista com Fernanda Peixoto

  Etnologia e viagem são termos irmãos. O deslocamento no espaço e a experiência com culturas diferentes fornecem as balizas para a produção do conhecimento antropológico, mesmo para o antropólogo de gabinete, que compõe suas interpretações não apenas em função de resultados trazidos por outros, mas também a partir dos rendimentos epistemológicos das viagens realizadas […] mais…
Intimidade, incerteza: formas de habitar e modos de saber

Intimidade, incerteza: formas de habitar e modos de saber

Espacialidades da intimidade e reflexões etnográficas sobre o habitar são os temas centrais de dois artigos recentemente publicados por Eduardo Álvarez Pedrosian, a partir de sua pesquisa de pós-doutorado realizada junto ao Coletivo ASA. Em “Vislumbrando intimidades: narrativas espaciales en tránsito” publicado pela Revista ContraTexto da Universidade de Lima, o autor dirige seu foco aos […] mais…
Esperar não é saber: arte entre o silêncio e a evidência

Esperar não é saber: arte entre o silêncio e a evidência

O livro Esperar não é saber: arte entre o silêncio e a evidência, é resultado da pesquisa do historiador André Mesquita – historiador e colaborador do ASA. A partir da análise de trabalhos de artistas e ativistas, documentos desclassificados, notícias, fotografias e vídeos, reflete sobre a violência praticada como política de Estado e sobre o […] mais…
Na “selva escura” da história do Brasil

Na “selva escura” da história do Brasil

  Ao estrear como escritor, Paulo Prado (1869-1943) afirma claramente sua filiação ao grande historiador Capistrano de Abreu (1853-1927), um marco da moderna historiografia brasileira. É justamente pela “mão segura e amiga” de Capistrano que Prado declara ter penetrado “a selva escura da história do Brasil, de que é parte tão importante a história do […] mais…
Missão de Pesquisas Folclóricas 1938-2015

Missão de Pesquisas Folclóricas 1938-2015

  Em 1938, uma equipe chefiada pelo engenheiro e arquiteto Luís Saia percorreu o Norte e o Nordeste do Brasil para registrar suas manifestações culturais e folclóricas, em especial de dança e música. Na bagagem, trouxeram instrumentos musicais, objetos de culto, peças utilitárias, fotos, reproduções de desenhos, gravações musicais e filmes. Tratava-se da Missão de […] mais…
Powered by Wordpress | Fluxipress Theme